Evento marca os 99 anos da ACI, lança nova identidade visual e diploma a gestão para o biênio 2020/2021

Novo Hamburgo/RS – Cerca de 500 participantes e entrosamento entre todos os presentes, num ambiente que reuniu representatividade e inovação. Os 99 anos da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha foram marcados por uma cerimônia, na terça-feira (22), que contou com a diplomação da nova gestão, tendo o presidente Marcelo Lauxen Kehl reconduzido ao cargo para o biênio 2020/2021, a palestra do economista Marcos Prado Troyjo, secretário Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia, além do lançamento da nova identidade visual da entidade.

“Aqui começa o nosso centenário. Para iniciarmos esta celebração em grande estilo apresentamos nossa nova marca. Já há algum tempo nos demos conta que, em um mundo cambiante e onde tudo acontece muito rápido, nossa marca (em cena já há 20 anos) merecia ser revista, para que pudesse condizer com nossa entidade, uma experiente senhora que conserva todos os valores fundamentais que a conduziram até aqui, mas também hiperconectada com o mundo a sua volta”, ressaltou Marcelo Kehl.

O presidente também fez um relato sobre a quase centenária ACI, com uma vasta e rica história criada em 1920. “Os termos que me vêm à mente são união e arrojo, advindos dos empreendedores corajosos e perseverantes que a criaram e dos que até hoje mantêm vivíssima esta crença no associativismo e no empreendedorismo, na certeza de que a união destas muitas pessoas que compartilham o mesmo anseio é que fazem desta entidade o gigante que ela é hoje”, pontuou ele.

“A emancipação de Novo Hamburgo de São Leopoldo aconteceu em 1927. E nossa ACI foi determinante neste processo, pois nossos empresários não se uniram à associação criada naquele município, também em 1920, preferindo criar aqui a nossa entidade, com o claro intuito de influir decisivamente nesta emancipação. Ou seja, já começamos nossa trajetória com muita disposição. De lá para cá, a defesa dos interesses de nossos associados sempre foi a nossa tônica e, ao fazê-lo, ajudávamos no desenvolvimento de toda a região, do Estado e do país. E aqui falo, inclusive,  em ações que buscaram, durante muito tempo, resolver questões básicas de infraestrutura, indispensáveis ao processo produtivo. O Brasil, como qualquer país em crescimento naquela época (e no século XX, até o final dos anos 1970, fomos a economia que mais cresceu no mundo!) teve que enfrentar incontáveis desafios neste quesito. E nossa região, que a partir dos anos 1940 conheceu um avanço exponencial na produção coureiro-calçadista, demandava muitos recursos em energia elétrica, telefonia, estradas, serviços de correio, crédito, etc. Nossa ACI, desde sempre, foi protagonista na defesa destas demandas junto aos governos federais e estaduais, alcançou sucesso na grande maioria delas, e até hoje agimos assim”, observou o presidente.

No que diz respeito ao comércio, a ACI liderou, nos anos 1950 e 1960, várias missões empresariais para Alemanha e Estados Unidos, ajudando na abertura e ampliação de importantes mercados consumidores para nossos produtos. “E se, para alguns, empresários são antagonistas a direitos trabalhistas e meio ambiente, lembro que, lá nos anos 1930, defendemos junto ao Ministério do Trabalho a concessão de férias de verão aos trabalhadores. Também fomos pioneiros na defesa do meio ambiente quando, nos anos 1950, em um momento no qual quase não se falava nisto, defendemos junto às autoridades a proibição do lançamento de produtos tóxicos nos rios da região. Sem falar nas fundações que são ligadas a nós: a Semear, que cuida de pessoas em situação de vulnerabilidade social, e a Fundamental, cuja ação principal é no sentido de dar destinação correta aos resíduos industriais”, acentuou.

Marcelo Kehl complementou que em 99 anos, a ACI sempre defendeu um ambiente de negócios sadio e estimulante, onde a liberdade econômica deve imperar e os mais capazes devem destacar-se por seus méritos. “Acreditamos que empresas fortes e robustas são o melhor que pode haver para o desenvolvimento econômico, a geração de emprego e renda. Trabalhamos para sermos relevantes em todas nossas ações, pois sabemos que só assim nos faremos indispensáveis para quem quer empreender, seja em nossa região, seja no país (já que temos mais de 1.000 associados em 40 cidades de seis diferentes Estados)”, complementou, agradecendo a parceria da atual gestão, dos vice-presidentes e de todos os colaboradores da entidade.

A prefeita de Novo Hamburgo, Fátima Daudt, que foi presidente da ACI por cinco anos, também deu seu depoimento no evento. “Nossa ACI nunca fica antiga. É atual e sempre presente, discutindo temas relevantes e por isso trabalhamos em parceria, numa atuação aberta para a inovação, um quesito que está no DNA do nosso cidadão, tanto de Novo Hamburgo, de Campo Bom e de Estância Velha. Temos que pensar a cidade e região como um todo, como a ACI faz e atua”, reforçou a prefeita hamburguense, também presidente da Associação dos Municípios do Vale do Rio dos Sinos (AMVARS).

Durante a cerimônia, o presidente Marcelo Kehl diplomou os demais integrantes da gestão, que passam a atuar no biênio 2020/2021.

Integram a diretoria:

Presidente Fundamental = Mário A. Marchini
Presidente Fundação Semear = Edgar Luiz Fedrizzi F°

Vice-presidentes 
Comércio = Dênis Furlan
Indústria = Frederico Fleck Wirth
Serviços = Daniel Antonio de Campos
Regional Campo Bom = Rogério Schmökel
Regional Estância Velha = Leandro Kolling
Comunicação e Marketing = Michel Borges
Economia = André Luís Momberger
Governança e Qualidade = Diogo Leuck
Infraestrutura = Gladis Ester Killing
Inovação e Tecnologia = Robinson Oscar Klein
Jovens Empreendedores = Mayara Roldo
Jurídico = Adriano Kalfelz Martins

O Conselho Fiscal passa a ser integrado por por Elenor João Bruxel, João Viega da Rocha Neto, Tanha Maria Lauermann Schneider, Luis Adelar Paz, Simone da Silva Mattes e Paulo Nicolau Justen, tendo como diretor da entidade Marco Aurélio Kirsch.

NOVO LOGO – A ACI, a partir do evento, passa a contar com nova identidade visual. “Vivemos em um novo mundo, conectado, dinâmico, em movimento. As pessoas mudaram. E o perfil dos novos empresários também mudou. Hoje, por exemplo, quem é empreendedor não usa necessariamente terno e gravata. A entidade, num mesmo momento, tem representatividade, é sólida, questionadora, desenvolvimentista, transparente, moderna e humana. E é isto que o novo símbolo indica, uma figura humana, agregando novos conceitos e representando o novo posicionamento da entidade”, sintetiza Carlos Augusto Amaral Silva, o Guto, da Meta Comunicação, responsável pela criação da nova identidade, que conceitua junto o slogan “Força para empreender”.

A cerimônia contou com a presença de várias autoridades, entre elas o deputado Federal Marcel van Hattem e a deputada Estadual Any Ortiz, representantes de entidades da região, associados e comunidade. O patrocínio do evento foi da Carburgo Volkswagen, Conexo, Merkator Feiras e Eventos, Objetiva Administradora de Condomínios – Há 22 Anos especialista no que faz, Rech Informática – Sistemas de Gestão, Sicredi Pioneira RS, com apoio de Couromoda, Imobiliária Vila Rica, Killing, Protector Sistemas de Segurança, Sicoob Ecocredi, Solange Neves Advogados Associados, Unicred Região dos Vales e Unimed Vale do Sinos, e colaboração de Fabio Winter & Lu Freitas Image Maker e Stratosom Sonorizações.
 
De Zotti Comunicações
Fotos: Fabio Winter & Lu Freitas Image Maker
Em 22/10/2019