IRPF: Consultor responde dúvidas sobre financiamento e empréstimo

1) Comprei um veículo em 23 de dezembro de 13 dando como entrada meu veículo usado mais um valor em dinheiro. O saldo restante foi financiado via CDC com a própria concessionária. O novo carro foi faturado em 26 de dezembro, mas só foi entregue em 3 de janeiro de 14, mesma data em que entregue meu carro usado. Como faço para declarar os valores dos 2 veículos (novo e velho) em 31 de dezembro 2013? Preciso declarar o CDC em “Divida e ônus”? (Thiago Oliveira)
Resposta: 
Na ficha “Bens e Direitos” baixe o veículo, indicando que o mesmo foi dado como parte da entrada na aquisição de outro, e informe o nome e CNPJ do comprador. O campo “Situação em 31.12.2013” não deve ser preenchido. A nota fiscal é documento hábil para comprovar a aquisição do veículo. Assim, informe a data de aquisição e a descrição do novo veículo, indicando o nome e CNPJ do vendedor e as condições de pagamento. No campo “Situação em 31.12.2013” informe o valor efetivamente pago em 2013. A ficha “Dívidas e Ônus Reais” não deve ser preenchida.

2) Como declarar veículo financiado onde a entrada foi feita em duas partes: uma parte por transferência bancária e outra parte sendo um veículo usado, constante da declaração do ano de 2013? (Marcelo Barone)
Resposta: 
Na ficha “Bens e Direitos” baixe o veículo, indicando que o mesmo foi dado como parte da entrada na aquisição de outro, e informe o nome e CNPJ do comprador. O campo “Situação em 31.12.2013” não deve ser preenchido. Informe a data de aquisição  e a descrição do novo veículo, indicando o nome e CNPJ do vendedor e as condições de pagamento. No campo “Situação em 31.12.2013” informe o valor efetivamente pago até dezembro de 2013. A ficha “Dívidas e Ônus Reais” não deve ser preenchida.

3) O rendimento para IR 2014 é de 25.661,60, eu tive o rendimento de 20.092,19 e imposto retido de 139,38. Eu tenho que declarar? (Jadir Junior)
Resposta: 
Se você não teve rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte em valor superior a R$ 40.000,00 ou, se não tem bens e direitos em valor total superior a R$ 300.000,00, você está dispensado da apresentação da declaração. Entretanto, mesmo desobrigado você pode apresentar a declaração para solicitar a restituição do imposto retido na fonte.

4) Fiz um empréstimo à minha filha em 2013, como eu e ela devemos proceder ? (Fernando Souza)
Resposta: 
Na ficha “Bens e Direitos”, informe o empréstimo efetuado, com o código 51, indicando o nome e CPF do devedor. No campo “Situação em 31.12.2013” informe o valor do crédito. Sua filha deve informar o empréstimo obtido na ficha “Dívidas e Ônus Reais”, com o código 14, indicando seu nome e CPF (credor).

5) Estou pagando um consócio de um carro de 13,800 de crédito desde 2011. Em 2012 eu dei um lance de 4mil e fui contemplado no valor da carta. Em dezembro de 2012, comprei um carro no valor de 21 mil utilizando a carta 13.800 + o restante em dinheiro. Ainda sobrou 30 parcelas a ser paga. que venho pagando. Esse ano é o meu primeiro envio do Imposto de renda, como devo declarar esse caso? (Rodrigo Araujo).
Resposta: 
Na ficha “Bens e Direitos” informe a data de aquisição do veículo, o nome e CPF/CNPJ do vendedor, esclarecendo que a compra foi realizada mediante a carta de crédito a parcela em dinheiro e o financiamento. Por ser a primeira declaração a ser apresentada, informe no campo “Situação em 31.12.2012” o valor pago até essa data, e no campo “Situação em 31.12.2013” o valor informado em 2012 somado aos valores pagos até dezembro de 2013.

Fonte: G1